Covid-19: Consumo das famílias angolanas recupera e sobe 1,7% em 2021 – Fitch

A despesa das famílias em Angola vai recuperar, no próximo ano, da queda de 3,6% este ano, originada pela pandemia de covid-19, e crescer 1,7%, segundo previsões da consultora Fitch Solutions.

Covid-19: Consumo das famílias angolanas recupera e sobe 1,7% em 2021 - Fitch

Covid-19: Consumo das famílias angolanas recupera e sobe 1,7% em 2021 – Fitch

A despesa das famílias em Angola vai recuperar, no próximo ano, da queda de 3,6% este ano, originada pela pandemia de covid-19, e crescer 1,7%, segundo previsões da consultora Fitch Solutions.

Hong Kong, 22 nov 2020 (Lusa) – A consultora Fitch Solutions previu hoje que no próximo ano a despesa das famílias em Angola vai recuperar da queda de 3,6% este ano, originada pela pandemia de covid-19, e crescer 1,7%.

“Prevemos que a despesa das famílias em Angola comece a recuperar em 2021, depois da pandemia de covid-19 ter levado a uma contração nos gastos dos agregados familiares este ano”, lê-se numa análise aos gastos da famílias.

No relatório, enviado aos clientes e a que a Lusa teve acesso, os analistas desta consultora detida pelos mesmos donos da agência de notação financeira Fitch Ratings escrevem que “a melhoria do crescimento económico no país em 2021 vai sustentar melhores números do emprego, aumentar o rendimento disponível das famílias, a que se juntam as medidas de estímulo económico do Governo e o programa de apoio do Fundo Monetário Internacional”.

A estimativa da Fitch Solutions revê em alta a previsão anterior, que apontava para um crescimento de 0,8% na despesa das famílias em 2021, depois do impacto da pandemia “em todos os segmentos do consumo, que foram fortemente afetados pela elevada inflação, que deverá ficar nos 21,9% este ano”.

Para 2021, a Fitch Solutions antevê que os preços aumentem 18% e aponta que a estimativa de crescimento de 1,7% está em linha com a previsão de crescimento económico para o país, que depois da contração de 4% este ano deverá registar uma expansão do PIB na ordem dos 1,7%.

MBA //

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS