Ljubomir Stanisic abandona hospital contra a vontade dos médicos

Ljubomir Stanisic assumiu esta manhã que saiu do hospital para onde foi levado, depois de seis dias em greve de fome, contra a vontade dos médicos que o assistiram.

Ljubomir Stanisic abandona hospital contra a vontade dos médicos

Ljubomir Stanisic abandona hospital contra a vontade dos médicos

Ljubomir Stanisic assumiu esta manhã que saiu do hospital para onde foi levado, depois de seis dias em greve de fome, contra a vontade dos médicos que o assistiram.

Ljubomir Stanisic foi transportado para o hospital ao início da noite desta quarta-feira, mas regressou para junto da Assembleia da República, em Lisboa, cerca de duas horas mais tarde. Em greve de fome há já sete dias, o cozinheiro revelou ter assinado termo de responsabilidade e abandonado a unidade de Saúde antes de conhecer o resultado das análises que lhe fizeram.  “Assinei o papel e voltei antes de o resultado das análises sair”, disse, já esta manhã, em entrevista à SIC Notícias.

O jugoslavo foi levado para o hospital depois de se ter sentido mal. “Tive uma quebra, o que é completamente normal depois de seis dias de greve de fome, sem ingerir um único grama de açúcar nem meter nada no organismo”, relatou. O alerta foi dado durante a tarde de ontem, quando tropeçou e teve dificuldade em levantar-se. “Achava que estava a sentir-me bem. Mediram-me os níveis de glicémia e estavam, de facto, muito baixos. Tinha dores no peito. Vieram dois médicos e levaram-me para o hospital.”

«Irritei-me», diz Ljubomir Stanisic

As análises confirmaram o diagnóstico inicial. A glicémia estava “muito baixa”. “O coração estava bem. Apenas com as batidas um pouco exageradas por causa do stresse. Temos recebido negas e irritei-me”, referiu ainda, lamentando não terem sido, até agora, recebidos pelo Governo.

Ljubomir Stanisic, José Gouveia e João Sotto Mayor são os rostos mais visíveis do Movimento A Pão e Água, que pede ajuda para lidar com a crise instalada nos setores da Restauração, Hotelaria, Comércio e Cultura, por causa da pandemia da covid-19. Reclamam não só pela falta de apoio do Governo a estas áreas contra as medidas de restrição aplicadas, que põem em causa a sobrevivência dos negócios. O percalço não atrapalhou a motivação do chefe de cozinha jugoslavo. “Claro que estou com forças para continuar. Estou firme e hirto.”

Texto: Ana Filipe Silveira; Foto: Reprodução SIC Notícias

Impala Instagram


RELACIONADOS